Michele Daiana: A triste história de Amanda Todd

A triste história de Amanda Todd


Amanda Michelle Todd  era uma adolescente canadense, de 15 anos, que cometeu suicídio no dia 10 de outubro de 2012  após ser vitima de cyber-bullying através do site de rede social Facebook.  Em 7 de setembro de 2012, Amanda postou um vídeo no YouTube em que usou uma série de plaquinhas para contar sobre sua experiência , afirmando que ninguém gostava dela. Depois de conhecer um pouco mais da sua história, confesso que perdi um pouco de fé na humanidade. Conheça você também ...


  1. "Tudo começou quando Amanda estava na sétima série (ou seja, 13 anos), num grupo de bate-papo na internet, um cara a elogiou e a convenceu a mostrar seus seios. Ela mostrou. Um ano depois, recebeu um recado no Facebook de alguém que sabia tudo sobre ela (endereço, nomes dos amigos e familiares). Ele a ameaçou: ou ela fazia um showzinho particular pra ele, ou ele mandava as imagens de seus seios pra todo mundo. Foi o que ele fez. Amanda teve ansiedade e depressão e foi se refugiar em álcool e drogas. Trocou de escola pra ver se deixava seu terrível passado (mostrar os seios por alguns segundos) pra trás.Não funcionou. O cara fez um perfil com os seios de Amanda como avatar. Ela chorava toda noite. Perdeu seus amigos e passou a se cortar. Amanda trocou de escola de novo. Lá teve umas paquerinhas com um rapaz que já tinha namorada. Quando a namorada viajou, ele avisou Amanda e pediu para que ela fosse até sua casa. Ela foi. “Pensei que ele gostasse de mim,” contou ela.
  2. Na semana seguinte, um grupo de meninas da sua outra escola apareceu no novo colégio para humilhá-la, xingá-la, bater nela. Colegas filmaram a cena. Quando os professores apareceram, Amanda fugiu e se escondeu numa vala. Seu pai a encontrou. Chegando em casa, ela tentou se matar tomando alvejante. Foi levada às pressas para o hospital, e salva. Os recados no Facebook: “ela mereceu”, “espero que ela morra”, “você tirou a lama do seu cabelo?”.
  3. Desta vez ela mudou não só de escola, mas também de cidade. Foi morar com a mãe. Porém, seis meses depois do último incidente, as pessoas continuavam postando fotos de alvejante. “Tomara que ela use um alvejante diferente e morra desta vez”, escreveu uma delas. “Por que recebo essas coisas?”, perguntou Amanda. “Eu errei, mas por que continuar me seguindo? […] Todo dia eu penso: por que ainda estou aqui?”.
  4. Ela estava com depressão, se autoflagelando, fazendo terapia. Teve uma overdose e foi parar no hospital por dois dias. 
  5. Mas continuava sobrevivendo. E termina seu relato silencioso com um papel escrito “Não tenho ninguém. Preciso de alguém. Meu nome é Amanda Todd”. Impossível haver um pedido mais direto de ajuda. Poucas semanas depois, Amanda se enforcou."


Após a morte da adolescente dezenas de jovens de todo o mundo têm tirado fotos segurando pequenas notas de condolências escritas à mão e publicado na internet, em uma alusão às imagens e pedidos de ajuda que Amanda postou online antes de seu suicídio. Foi criada também Uma página de memorial no Facebook que hoje já está com 1 milhão de curtidas. 


Tudo que eu tenho a falar sobre o caso, é que simplesmente nunca vou entender o que leva uma pessoa a praticar qualquer forma de bullying. Infelizmente as pessoas tem a mania de pensar que as palavras não machucam e que não influenciam em nada, quando na verdade é o contrário. As palavras costumam machucar muito mais que um tapa na cara. Já sofri bullying, sei exatamente o que se passa na cabeça de quem sofre por isso. O mais triste na história de Amanda é que ela tentou pedir ajuda, e seu vídeo foi uma forma desesperadora de socorro, e porque só depois de morta todos estes recados de ajuda chegaram? Quando na verdade ela não está mais aqui para recebe-los. E é ai que eu te pergunto. Você está atento as pessoas na sua volta? Ou está preocupado demais com os seus problemas? Tem muita gente por ai precisando apenas de uma palavra de consolo para salvar o seu dia, ou talvez a sua vida. Ao invés de sair por ai dizendo o quanto uma menina é feia, diga o quanto ela é unica, procure qualidades nas pessoas e não aponte apenas para os defeitos. Humilhar as pessoas não te faz melhor em nada ... Outra coisa importante também é penar bem nas suas ações, não confie em qualquer um, principalmente na internet, porque a gente nunca sabe as verdadeiras intenções da pessoa que está do outro lado. E antes de sair por ai dizendo que Amanda era uma vadia e que ela pagou por um erro. Pense no quanto ela se sentiu sozinha quando seus amigos a abandonaram quando ela mais precisava, pense que ela se arrependeu e que não teve ninguém ao lado dela para apoia-lá e mostrar a direção certa. Apenas a julgaram, o que é muito fácil, julgar e não se colocar no lugar da outra pessoa. Amanda era uma garota linda, mas ninguém lembrou de falar isso a ela e nem de falar o quanto ela era especial... É triste... Esse tipo de história sempre me choca por que me faz voltar completamente para o meu passado e eu gostaria que niguém passasse por isso, porque é horrível. Mas eu tive amigos, tive a minha família e eu superei, estou aqui e feliz por ter continuado!

Quero deixar um vídeo produzido pela Pixar para refletir sobre o assunto, e se você sofre bullying, saiba que  você tem um futuro maravilhoso reservado, e que para chegar nele, você precisa ser forte, então...
 STAY STRONG!


2 comentários:

  1. Eu acho um tanto hilario o fato das pessoas só se mobilizarem depois que a menina já se suicidou. Ok, com essa mobilização toda é possível ajudar outras pessoas a não cometerem o mesmo que ela. Mais onde estavam todos quando ela precisou?
    Taí uma das coisas que eu nunca vou entender.


    Beijos
    Yasmin quer falar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc Yasmin! E também nunca vou intender o porque das pessoas oferecerem ajuda quando já é tarde de mais! E que isso sirva de lição para não ignorarmos os problemas dos outros!

      Xoxo

      Excluir

Obrigada por deixar seu comentário, sua opinião é muito importante para mim ♥