Michele Daiana: Tchau, só vê se não volta

Tchau, só vê se não volta


Te deixei entrar na minha vida e você foi dar uma volta, 
achando que eu não saberia o destino da tua ausência. Sem motivos, mas como deveria ser, resolveu mudar sua atitude, estragar a gente. Não vou entrar nessa de relutar, remar sozinha, amar por dois. Você venceu e agora aguenta as consequências da tua vitória. Venceu e vai ser sempre um perdedor. Quer jogar, joga sozinho, se joga, não conta comigo. Agora você pode continuar saindo com outras garotas e fazer o possível pra tudo parecer familiar, como quando éramos nós. Leva no mesmo lugar, diz as mesmas coisas, faz os mesmos carinhos, mas deixa eu te contar: nenhuma delas nunca vai ser metade de mim, desiste disso. Você quem quis respirar, agora te deixo todo o oxigênio. Te deixo. E, se quer saber, nem tô triste. Talvez aliviada. Que bom que você e toda sua falta de consideração, caráter e maturidade resolveram passear, pude fechar as portas. Que bom que não houve drama, não precisei pensar e repensar, hesitar, você simplesmente foi. Eu só precisei dar tchau, não aceitar uma volta, uma perda de tempo. Tentou me fazer de boba, mas facilitou minha vida, então obrigada. Sabe, um idiota, por mais malandro que se ache, sempre vai acabar como idiota no fim das contas, não dá pra mudar seu destino.Agora, sem bater na porta, sem recomeço, sem errar outra vez. Teu troféu foi tua pior vitória. Teu erro foi meu maior acerto. Tua partida foi o melhor que você já fez por nós. Nosso fim, meu recomeço.

Sobre a autora: Marcella Fenanda é carioca, 19 anos, estudante de jornalismo e meiga, para ler mais textos é só curtir sua pagina no facebook: Eu sou meiga, porra!

Um comentário:

  1. Que texto lindo! Eu de vez enquando escrevo uns assim, tb, adorei bj

    http://www.umamulherdefases.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar seu comentário, sua opinião é muito importante para mim ♥